Friday, January 20, 2017

A cleptocracia dividida...

Para quem participou da recente campanha presidencial apoiando o Partido Liberatório, a situação atual nos estados unidos lembra muito do Brasil em 2013 e a Alemanha de 1933. 

A economia estava assolada (e continua assim), graças ao governo George (Waffen) Bush e seus confiscos proibicionistas. Dilma assinou uma lei permitindo acesso a profilaxia contra gravidez às vítimas de estupros--a mesma coisa que existe nos EUA e Canadá há décadas. 

De repente os americanos mandaram uma embaixadora diferente para Brasil. Mascarados violentos sugiram nas ruas fazendo quebra-quebra enquanto a polícia fazia vista grossa. A presidenta foi culpada de toda a desgraça da economia e deposta num golpe legalístico. Ela é agora substituída pelos 30 e tantos partidos que obedecem o Vaticano, o PC, e o Partido Republicano dos EUA. A crise econômica continua a mesma de sempre. 

São três os partidos principais dos EUA. Os dois maiores querem manter o imposto de renda comunista, não cogitam por 1 segundo deixar as pessoas serem donos do próprio nariz ou acender baseado. Ambas as metades da cleptocracia querem que a polícia saia roubando dinheiro das pessoas sem sequer acusá-los de algum crime. [Atenção turistas brasileiros!] Os dois grandes partidos também querem que as Forças Armadas bombardeiem pessoas do outro lado do planeta. (O partido libertário não quer nada disso).

As únicas diferenças entre os dois partidos da Cleptocracia Americana se revelam na política energética e no zelo para excluir as mulheres dos direitos individuais. Os republicanos querem liberalizar a produção de energia, mas forçar as mulheres a criarem filhos indesejados. Os democratas querem proibir a energia elétrica e o petróleo, mas são a favor dos direitos individuais para as mulheres. (Os libertários querem liberalizar a energia e garantir os direitos individuais a todos.)

Essa divisão entre socialistas religiosos e socialistas leigos é bem parecida com o que ocorreu na Alemanha em 1933. E a propaganda também é bem parecida. Os republicanos colocaram boné e camiseta do Trump num moreninho que caminhou quietinho pelas ruas de Nova Iorque. Outro pedestre acompanhou filmando as pessoas que xingavam o homem até de nazista.

Os democratas também fizeram filmes, inclusive uma série de televisão sobre um atentado que mata o governo americano inteirinho e deixa um reles burocrata no poder. Depois de a tentativa de roubar votos eleitorais dos republicanos sair pela culatra (os republicanos perderam dois votos eleitorais e us democratas perderam sete), surgiram vídeos alegando planos para interferir com a inauguração. Isso lembra o incêndio que destruiu o Reichstag na Alemanha antes de o fanatismo religioso assumir o poder em 1933. 


Adiantou? O cacife político do partido libertário aumentou 328% nesta eleição. Os proibicionistas econazistas que apostaram na lorota do aquecimento global para derrubar a economia perderam e sacrificaram os direitos individuais de todas as mulheres nos EUA, Porto Rico, Ilhas Virgens Americanas, e Samoa--direitos que fingiam valorizar. Os econazistas, em compensação, não destruirão a economia mediante inanição energética.

Mas os outros proibicionistas fanáticos ganharam nova chance de repetir os confiscos de bens dos últimos 16 anos--confiscos que em 2007 colidiram com reajustes nas taxas de juros de hipotecas e derrubaram a economia global. Para evitar isso, muitos continuarão a fortalecer o embalo que multiplicou por 3 o vulto do voto libertário. Colabore como voluntário, pois somos nós que mudamos as leis. 

No comments:

Post a Comment