Friday, March 23, 2018

Cláusulas-armadilha nos EUA

Janus, o trabalhador que quer liberdade.

Agora que os sindicatos americanos talvez não podem mais assaltar o trabalhador individualista que nada quer com coletivismo ou compulsão, contrataram advogados para lavrar cláusulas-armadilha. 

Conhecidas como "trap language" pelos americanos, são cláusulas para pegar quem não lê antes de assinar. Eis aqui uma amostra de ficha de adesão com a armadilha pronta para fechar no tornozelo do incauto. 

Algumas adesões armadilha requerem que o trabalhador cancele ou revogue a adesão pelo correio-monopólio 75 dias antes do vencimento para evitar que o sindicato agarre uma parcela do seu salário durante o resto do ano. No caso Janus, um trabalhador que não é membro, nem quer ser, reclamou para o Supremo que ser obrigado assim fere a proteção que a Primeira Emenda garante aos que estão nos EUA. Reza a Emenda da Carda de Direitos: 
O Congresso não legislará no sentido de estabelecer uma religião, ou proibindo o livre exercício dos cultos; ou cerceando a liberdade de palavra, ou de imprensa, ou o direito do povo de se reunir pacificamente, e de dirigir ao Governo petições para a reparação de seus agravos. 
A palavra "livre" significa incoacto. Não falta fanático que quer iniciar a agressão para tomar das outras pessoas o que elas valorizam. Sobem os impostos e os sindicalistas ainda querem tirar dízimo do salário do funcionário do governo--o que equivale a outro imposto. Os sindicalistas predadores em cargos do governo (que já monopoliza o poder coercitivo) procuram tapar o esperado rombo apelando para a fraude dos contratos injustos. Os partidos saqueadores do Século 19 só nos trouxeram guerras e impostos.

O partido libertário apoia esse trabalhador--não por ser uma minoria como daca indivíduo é--mas pelo simples fato de apoiar a todos que não querem ser coagidos, enganados ou tapeados. O estrangeiro que é impedido pelos coletivistas de exercer a sua profissão regular pode doar algo ao partido ou candidato libertário na sua comarca. Quem tem cidadania pode votar libertário para aumentar a liberdade de todos. 

E precisando de tradutor, lembre-se do tradutor americano, o seu libertarian translator. 


No comments:

Post a Comment